Reflexões sobre a escuta clínico-política de pessoas negras imigrantes na realidade brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880006914

Palavras-chave:

racismo, migração, refúgio, elaboração

Resumo

O objetivo deste texto é discutir o processo de racialização de imigrantes e refugiados na realidade brasileira à luz de teorias psicanalíticas, sociais-críticas e decoloniais. Como objeto para esta reflexão, partimos da nossa experiência de trabalho clínico-política no atendimento a esta população em diferentes contextos e apoiadas em recortes de diário de campo das autoras. Estabelecemos um diálogo entre a nossa prática e um levantamento bibliográfico que sustenta nosso fazer. Concluímos que o racismo e seus efeitos não devem ser palavras “temidas” no ofício da escuta, ao contrário, devemos combatê-los por meio da produção de espaços críticos de produção simbólica.

Biografia do Autor

Paula Campos Andrade, Universidade Federal de Santa Catarina

Psicóloga pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. E-mail: psipaulacampos@gmail.com.

Gustavo da Silva Machado, Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Itajaí, SC, Brasil.

Psicólogo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Doutor e Mestre em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da UFSC. Professor Visitante da formação em Teoria Psicanalítica da Tavistock and Portman NHS Foudation Trust, em Londres. Professor dos Departamentos de Psicologia e Medicina da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). E-mail: machadosgustavo@gmail.com.

Marcela de Andrade Gomes, Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, SC, Brasil.

Psicanalista, graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); cursou mestrado e doutorado em Psicologia Social pela UFSC; Pós-Doutora em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP); docente da Graduação e do Programa de Pós Graduação em Psicologia da UFSC, na linha de pesquisa “ Psicanálise, Política e Cultura”; Coordena o Núcleo de Estudos em Migrações, Psicologia e Culturas (NEMPsiC), vinculado ao Depto. Psicologia da UFSC. E-mail: marceladeandradegomes@gmail.com.

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. O perigo de uma história única. Tradução de Julia Romeu. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

BENTO, Maria Aparecida Silva. Branqueamento e branquitude no Brasil. In: CARONE, Iray; BENTO, Maria Aparecida Silva (orgs.). Psicologia Social do racismo: Estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil. Petrópolis: Editora Vozes, 2014, p. 25-57.

BHABHA, Homi K. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2019.

BROIDE, Jorge. A clínica psicanalítica na cidade. In: Psicanálise nos Espaços Públicos. São Paulo: ESP, 2020. Disponível em: <http://www.sedes.org.br/Departamentos/ Psicanalise/arquivos_comunicacao/A%20clinica%20psicanalitica%20na%20cidade. pdf>.

BUTLER, Judith. Quadros de Guerra: quando a vida é passível de luto?. Tradução de Sérgio Tadeu de Niemeyer Lamarão e Arnaldo Marques da Cunha. 1ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

DANTO, Elizabeth. As clínicas públicas de Freud: psicanálise e justiça social, 1918- 1938. Tradução Margarida Goldstajn. 1. São Paulo: Editora Perspectiva, 2019 (2005).

DUNKER, Christian. Mal-estar, sofrimento e sintoma. São Paulo: Boitempo, 2015.

______. Lacan e a democracia: Clínica e crítica em tempos sombrios. São Paulo: Boitempo, 2022.

FANON, Frantz. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: modernidade e dupla consciência. Tradução de Cid Knipel Moreira. 2ª edição. São Paulo: Editora 34, 2012.

GONZALES, Lélia. Racismo e sexismo na cultura brasileira. Revista Ciências Sociais Hoje, Anpocs, p. 223-244, 1984.

HALL, Stuart. A questão multicultural. In: HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003

HARAWAY, Dona. Saberes localizados: a questão da ciência para o feminismo e o privilégio da perspectiva parcial. Cadernos Pagu, n. 5, p. 9-41, 1995. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cadpagu/article/view/1773>.

KILOMBA, Grada. Memórias da plantação: episódios de racismo cotidiano. Rio de Janeiro: Cobogá, 2019.

LACAN, Jacques. O seminário, livro 1: Os escritos técnicos de Freud. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1979 (1953)

MARTINS-BORGES, Lucienne. Migração involuntária como fator de risco à saúde mental. REMHU, Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, v. 21, n. 40, p. 151- 162, 2013. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/remhu/a/5ybFYzvWhw9K6TXFHY 9QVpD/?lang=pt#>.

MARTINS-BORGES, Lucienne; JIBRIN, Marcio; BARROS, Allyne Fernandes Oliveira. Clínica intercultural: a escuta da diferença. Contextos Clínic, São Leopoldo, v. 8, n. 2, p. 186-192, dez. 2015. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822015000200008&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 04.01.2023.

MACHADO, Gustavo da S.; BARROS, Ajjyne F. O.; MARTINS BORGES, Lucienne. A escuta psicológica como ferramenta de integração: práticas clínicas e sociais em um Centro de Referência de Atendimento a Imigrantes em Santa Catarina. REMHU, Revista Interdisciplinar da Mobilidade Humana, v. 27, n. 55, p. 79-96, 2019.

NÚÑEZ, Gení. Nhande ayvu é da cor da terra: perspectivas indígenas guarani sobre etnogenocídio, raça, etnia e branquitude. Tese de doutorado, UFSC, Florianópolis, 2022.

QUIJANO, Anibal. Colonialidad del poder y clasificación social. Journal of World- Systems, v. 11, n. 2, p. 342-386, 2000.

PRECIADO, Paul. Intervenção de Paul B. Preciado nas Jornadas da Escola da Causa Freudiana. Resista! – Observatório de Resistências Plurais, 2019. Disponível em: <https://resistadotblog.wordpress.com/2019/12/12/intervencao-de-paul-b-preciado-nas-jornadas-da-escola-da-causa-freudiana/>.

ROSA, Miriam Debieux. Uma Escuta Psicanali?tica das Vidas Secas. In: Associac?a?o Psicanali?tica de Porto Alegre (org.). Adolesce?ncia: um problema de fronteiras. Porto Alegre: APPOA, 2004.

______. Psicanálise implicada: vicissitudes das práticas clinicopolíticas. Revista da Associação Psicanalítica de Porto Alegre, n. 41-42, jul. 2011/ju 2012, 2012. Disponível em: <http://www.appoa.com.br/uploads/arquivos/revistas/revista41.pdf>. Acesso em: 06.01.2023.

______. A clínica psicanalítica em face da dimensão sociopolítica do sofrimento. São Paulo: Escuta, 2016.

SAFATLE, Vladmir. Crítica da autonomia: liberdade como heteronomia sem servidão. Discurso, [S. l.], v. 49, n. 2, p. 21–41, 2019. DOI: 10.11606/issn.2318-8863. discurso.2019.165473. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/discurso/article/ view/165473>. Acesso em: 05.02.2023.

SANTOS, Kwame Yonatan Poli dos. Por um fio: uma escuta das diásporas pulsionais. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2022. Disponívem em: <https://repositorio.pucsp.br/jspui/handle/handle/27207>.

SCHUCMAN, Lia Vainer. Entre o “encardido”, o “branco” e o “branquíssimo”: raça, hierarquia e poder na construção da branquitude paulistana. Tese (Doutorado em Psicologia Social). Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. DOI:10.11606/T.47.2012.tde-21052012-154521. Acesso em: 09.01.2023.

Downloads

Publicado

2023-12-18

Como Citar

Campos Andrade, P., da Silva Machado, G., & de Andrade Gomes, M. (2023). Reflexões sobre a escuta clínico-política de pessoas negras imigrantes na realidade brasileira. REMHU, Revista Interdisciplinar Da Mobilidade Humana, 31(69), 231–247. https://doi.org/10.1590/1980-85852503880006914