Refugiados urbanos: política, polícia e resistência nas fronteiras da cidade

Autores

  • André Zuzarte PUC-RIO
  • Carolina Moulin

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880005314

Palavras-chave:

refugiados urbanos, política, resistência, cidades

Resumo

Metade dos refugiados no mundo encontra-se nas cidades. Como os debates críticos sobre a questão urbana dialogam com as temáticas recorrentes do campo de estudos sobre refúgio? Esse artigo busca promover um movimento preliminar de mapeamento de duas leituras prevalentes da questão dos refugiados urbanos, notadamente atreladas aos temas de proteção e às práticas de fronteirização e de resistência. De um lado, discute-se a cidade e o refúgio como experiências fortemente controladas e disciplinadas por aparatos institucionais, entendidas assim como dinâmicas de 'policiamento'. De outro, lê-se o urbano e a experiência do refúgio como espaços de transformação e de afirmação subjetiva da liberdade, delimitadas por processos de politização. A partir de exemplos, o artigo denota as possibilidades abertas pela inserção do urbano como dimensão central da condição refugiada contemporânea.

Biografia do Autor

Carolina Moulin

Professora e Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais, Instituto de Relações Internacionais, PUC-Rio; PhD em Ciência Política, McMaster University, Canadá

Downloads

Publicado

2018-08-24

Edição

Seção

Artigos