A exceção é a regra: os centros de detenção para imigrantes na Itália

Autores

  • Fernanda Di Flora Garcia UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880004315

Palavras-chave:

centros de detenção para imigrantes, Estado de exceção, racismo, Itália.

Resumo

No início dos anos 1990, diante do aumento exponencial dos fluxos migratórios, a Itália proclama o Estado de emergência para lidar com o fenômeno, adotando leis cada vez mais restritivas de ingresso e permanência no país e edificando espaços de exceção para confinar imigrantes irregulares, refugiados e solicitantes de asilo. Após quase 20 anos, o Estado de emergência continua em vigor e os centros de detenção se multiplicam diante dos acontecimentos decorrentes da Primavera Árabe. O objetivo deste artigo é analisar como as medidas excepcionais tornaram-se a regra na Itália e qual o impacto da existência destes espaços de exceção para a convivência civil.

Biografia do Autor

Fernanda Di Flora Garcia, UNICAMP

Doutoranda em Sociologia pela Universidade Estadual de Campinas e Mestre em Sociologia pela mesma Universidade.

Publicado

2014-11-14