O paradigma da atuação dos militares nas questões de migração forçada: um olhar interdisciplinar entre a Política e a Psicologia

Palavras-chave: migrações forçadas, interdisciplinaridade, forças armadas, saúde psíquica

Resumo

Diante um diálogo interdisciplinar entre a Política e a Psicologia, esse artigo intenta discutir a relação entre a ação dos militares, nas respostas humanitárias às migrações forçadas, e a suscetibilidade da saúde psíquica do indivíduo deslocado. A metodologia consistiu de revisão bibliográfica e pesquisa documental, instrumentalizada pela proposta de Japiassu. Os resultados indicam que o modo como se estrutura a atuação participativa das forças armadas na especificidade de cada contexto, acrescido da percepção individual positiva ou negativa, acerca das entidades como mediadoras de proteção, irá determinar como se dará a suscetibilidade da saúde psíquica do deslocado e a possibilidade de proporcionar o alívio às condições geradoras de trauma.

Biografia do Autor

Hiller Silva Eneterio, Universidade da Força Aérea (UNIFA)

Professor do Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR) e pesquisador da Universidade da Força Aérea (UNIFA). Anápolis - GO, Brasil. E-mail: hillersilva@yahoo.com.br

Núbia Gonçalves da Paixão Eneterio, Centro Universitário de Anápolis (UniEvangélica). Anápolis - GO

Professora adjunta do Centro Universitário de Anápolis (UniEvangélica). Anápolis - GO, Brasil. E-mail: nubiapsiambiental@gmail.com

Arlete Mendes da Silva, Universidade Estadual de Goiás. Anápolis - GO, Brasil.

Professora titular e pesquisadora da Universidade Estadual de Goiás. Anápolis - GO, Brasil. E-mail: arlete.mendes@ueg.br

Publicado
2019-04-25