Refugiados, reintegração e mobilidade interna: um olhar sobre o caso angolano, 2002-2018

Autores

  • Carlos Manoel Lopes CeSA-ISEG; ISPTEC - Angola

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880005404

Palavras-chave:

migrações, migrações internas, refugiados, inserção, urbanização

Resumo

O objectivo desta reflexão é, para além de sistematizar as principais características associadas ao processo de retorno e de reintegração dos refugiados angolanos nos países vizinhos, procurar fazer alguma luz e identificar pistas que permitam uma melhor compreensão da articulação entre as circunstâncias envolventes do retorno e as trajectórias e lógicas de mobilidade interna dos ex-refugiados angolanos. Um eixo analítico complementar relaciona o regresso dos refugiados com as características da urbanização da sociedade angolana. Finalmente, um último eixo analítico observa a recente vaga de refugiados provenientes da RDC (2017), no contexto do conflito militar que atinge partes do país vizinho e que fez afluir a Angola cerca de 35.000 refugiados. O suporte informativo da reflexão são os dados recolhidos na literatura recentemente produzida sobre migrações no contexto angolano, a escassa informação estatística disponível, a informação disponível nos relatórios do ACNUR-Angola e a informação publicada pelos principais órgãos da...

Biografia do Autor

Carlos Manoel Lopes, CeSA-ISEG; ISPTEC - Angola

Docente e Pesquisador do Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC) - Angola. CEsA-ISEG-UL. Luanda, Angola. E-mail: carlosele@yahoo.com

Downloads

Publicado

2018-11-27