O protagonismo de mulheres imigrantes na construção de redes sociais para o fortalecimento identitário: o caso das brasileiras em Chicago (EUA)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880004812

Palavras-chave:

Processos migratórios. Gênero. Redes sociais transnacionais. Comunicação.

Resumo

O presente artigo aborda a questão de redes sociais transnacionais (reais e virtuais) migratórias a partir da ideia de identidade nacional e cultural e fazendo uso da perspectiva de gênero. Assim, propomos uma pesquisa com mulheres brasileiras que vivem em Chicago (EUA) e constroem seus laços de interação simbólica a partir da realização, na cidade, de festividades e eventos artísticos relacionados a aspectos variados da cultura do Brasil. De abordagem qualitativa, o método de pesquisa utilizado foi o Estudo de Caso. Entre os principais resultados, destacamos como essa rede contribui para a composição identitária, interação simbólica e socialização dessas mulheres e possibilita uma vivência de autonomia e empoderamento.

Biografia do Autor

Camila Escudero, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Doutoranda em Comunicação Social na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Escola de Comunicação (ECO-UFRJ), com período de bolsa (FAPERJ) pesquisa de um ano na University of Illinois at Chicago, no Latin American and Latino Studies Program. E-mail: camilaescudero@uol.com.br

Downloads

Publicado

2016-12-01