From “mud houses” to “wasted houses”: remittances and housing in rural highland Ecuador

Autores

  • Diana Mata Codesal CRIM-Universidad Nacional Autónoma de México

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1980-85852014000100016

Palavras-chave:

Remittances, housing, legal status, gender, Ecuador, remessas, habitação, estatus legal, gênero, Equador.

Resumo

Migration is often aimed to build migrants’ own house in their places of origin. In rural highland Ecuador remittances sent from the US are habitually used to build houses which have changed the housing landscape of many villages. This paper describes the housing landscape of a village, Xarbán, and how it has changed over the last fifty years due to migration and remittances.  It unpacks the reasons why many of the recently built houses remained empty or inhabited by only one or two people. It particularly explores the impact of migrants’ legal status abroad on their housing decisions and behaviour. Finally, the article looks for positive impacts of these so-called “wasted houses” on migrants, their relatives and non-migrant villagers. Remittance houses’ do have positive effects which are different for female and male villagers.


Das “casas de barro” às “casas desperdiçadas”: remessas e habitação na área rural montanhosa do Ecuador

Muitas vezes, a migração tem como objetivo a construção de uma habitação no lugar de origem. Nas áreas rurais do planalto do Equador as remessas enviadas desde os EUA são comumente utilizadas para construir casas que mudaram a paisagem de muitos povoados. Este artigo descreve a paisagem arquitetônica em um desses povoados, Xarbán, e como ele mudou ao longo dos últimos cinquenta anos, devido à migração e às remessas. Analisam-se as razões pelas quais muitas das casas recém construídas permanecem vazias ou habitadas por apenas uma ou duas pessoas. De forma específica, se aprofunda o impacto do status jurídico dos migrantes no exterior em suas decisões e comportamentos em relação à moradia no Equador. Finalmente, o artigo analisa os impactos positivos destas chamadas “casas desperdiçadas” sobre os migrantes, suas famílias e, em alguns casos, nos não-migrantes. As “remittance houses” têm efeitos positivos diferentes para mulheres e homens.

 

Todos os artigos da revista REMHU n. 42 estão disponíveis no site SciELO Brasil (www.scielo.br/remhu). 

All articles of the journal REMHU n. 42 are available online for free: SciELO Brasil (www.scielo.br/remhu).

Biografia do Autor

Diana Mata Codesal, CRIM-Universidad Nacional Autónoma de México

Postdoctoral researcher at the Human Rights Institute of the University of Deusto (Spain) and theCentro Regional de Investigaciones Multidisciplinarias-CRIM of the Universidad Nacional Autónoma de México.

PhD in Migration Studies, University of Sussex, UK.

Publicado

2014-06-25