Isso é trabalho de imigrante! Aportes sobre migração, gênero e trabalho no Primeiro Testamento

Autores

  • Lília Dias Marianno

Resumo

Este artigo apresenta uma abordagem bíblica que dialoga com migração, trabalho e identidade. Privilegia a abordagem de gênero e a perspectiva africana e caribenha de interpretação do texto bíblico. A provocação inicial e final é a experiência de migração de brasileiros no exterior e de estrangeiros migrantes no Brasil. O migrante, em condição servil, de pobreza e marginalização sempre faz o trabalho que os autóctones não querem mais fazer. A menina-serva de Naamã (2 Rs 5,1-27) e o eunuco-etíope-servo do palácio de Zedequias (Jr 38,1-13), personagens sem nome, foram instrumento de libertação para aqueles que lhes eram próximos por meio do seu trabalho.

Palavras-chave: Migração; Trabalho; Identidade; Gênero; Negritude.

 

This assay presents a biblical approach that dialogue with migration, job and identity. It privileges a gender approach and African plus Caribbean perspective of biblical interpretation. The initial and final challenges are the Brazilian experience of migration in foreign countries also of foreign people in Brazil. The migrant, in servile condition, in poverty and marginalization, always do the job that the autochthon doesn’t want to do. The Naaman servant (2 Kg 5, 1-27) and the Ethiopian eunuch, servant of Zedechias’ palace (Jr 38,1-13), people without a name, were liberation instruments for those which were close through their jobs.

Keywords: Migration; Job; Identity; Gender; Black People.

Downloads