“Andando pelos sertões”: intenções de mobilidade em áreas urbanas diante das secas no Seridó potiguar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880006209

Palavras-chave:

Migração Ambiental, Deslocamentos da Seca, Intenções de Mobilidade

Resumo

Por meio de uma pesquisa domiciliar urbana realizada em 2017 no Seridó Potiguar (Rio Grande do Norte, Brasil), no semiárido nordestino, esse artigo busca entender como a intenção de mobilidade nas áreas urbanas dessa região pode diferir entre os indivíduos, bem como diante das atribuições como a sua exeperiência com a mobilidade, o sexo e a idade. A metodologia consiste em estatística descritiva e teste de diferença entre proporções, o Qui-quadrado. Os resultados mostram que os indivíduos que percorrem distâncias mais longas consideram mais a mobilidade por causa da seca que os demais grupos. Contudo, o mesmo é observado para os que retornam diariamente e os que passam menos tempo fora de casa. . Por fim, esse estudo contribui com a literatura ao fornecer uma análise de como a intenção de mobilidade pode ser influenciada por fatores como o tempo que o indivíduo permanece fora do domicílio de residência habitual.

Biografia do Autor

Isac Alves Correia, Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar/UFMG)

Bacharel em Economia (URCA) e mestre em Demografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Atualmente é doutorando em Demografia (Cedeplar/UFMG) e pesquisador do Observatório das Migrações Nordestinas.  Belo Horizonte, MG, Brasil. E-mail: isaccorreia@cedeplar.ufmg.br.

Downloads

Publicado

2021-09-13