Cursos migratórios e novas circularidades

migrantes da África Ocidental no Sul do Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1980-85852503880005604

Palavras-chave:

Cursos Migratórios, Pesquisa Biográfica, Pertencimento, Deslocamento, África Ocidental

Resumo

Utilizamos os métodos de entrevista narrativa biográfica e reconstrução de caso biográfico para compreender e explicar as experiências de mobilidade de migrantes da África Ocidental no Brasil. O artigo está fundamentado na sociologia do conhecimento, na sociologia de orientação fenomenológica e na sociologia dos processos e figurações. Os resultados indicam a) a limitação de categorias restritivas para a compreensão do fenômeno, como a baseada em eixos geográficos; b) a necessidade de reconstrução dos deslocamentos anteriores e posteriores dos migrantes para explicar seus cursos migratórios; e c) a tradução dos pertencimentos étnico e religioso e de ativos pessoais e familiares em estratégias que impedem reduzir a explicação das motivações da migração apenas à determinantes estruturais.

Biografia do Autor

Lucas Cé Sangalli, Pesquisador no Centro de Métodos em Ciências Sociais - Universidade de Göttingen

Pesquisador no Centro de Métodos em Ciências Sociais - Pesquisa Social Qualitativa (Methodenzentrum Sozialwissenschaften - Qualitative Sozialforschung), Universidade de Göttingen. Göttingen, Alemanha. E-mail: lucas.sangalli@uni-goettingen.de.

Maria do Carmo dos Santos Gonçalves, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Doutoranda em Ciências Sociais na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Caxiais do Sul - RS, Brasil. E-mail: maria.carmo1975@gmail.com.

Downloads

Publicado

2019-09-02