De muros intransponíveis ​​a fronteiras transitáveis

Palavras-chave: fronteiras, muros, políticas migratórias, nacional-populismo, fronteiras abertas

Resumo

A compreensão das fronteiras como dispositivos essencialmente obstrutivos, tal como transparece na imagem dos muros, representa apenas uma percepção simplista que, no entanto, tem sido amplamente disseminada. Fronteiras e muros não são duas maneiras de expressar um mesmo conceito. Suas funções são distintas: As fronteiras, diferentemente dos muros, não buscam primariamente impedir os intercâmbios, mas regular os trânsitos. No decorrer deste artigo são exploradas as razões normativas para o estabelecimento de um regime migratório solidário que ofereça uma alternativa à blindagem das fronteiras que atualmente predomina.

Biografia do Autor

Juan Carlos Velasco, Instituto de Filosofía CSIC – Spanish National Research Council Madrid – Spain

Investigador Científico del Instituto de Filosofía del CSIC, Madrid. E-mail: jc.velasco@csic.es.

Publicado
2019-12-06